Tendências sustentáveis para a Engenharia e Arquitetura

By Analista Comercial 1 ano agoNo Comments

Com o objetivo de evitar prejuízos ao meio ambiente, são criadas, constantemente, novas tendências sustentáveis nas áreas da engenharia e arquitetura. Esse mercado, que cresce rapidamente, vem sendo estimulado pela necessidade de adequação ambiental, além da busca pela mudança nos padrões de consumo e produção da humanidade.

A cada ano mais presente no canteiro de obras, as tendências sustentáveis trazem diversas vantagens, como diminuição de custos com energia, reaproveitamento e diminuição do desperdício de água, melhora da operação e manutenção predial, englobando milhares estratégias para tornar as áreas urbanas mais sustentáveis.

Responsável pelo fortalecimento de soluções e tendências sustentáveis para a sociedade, a construção civil se mostra proativa. Assim, cada vez se propõe mais investimento em tecnologia e inovação. Hoje, apresentamos algumas dessas novidades.

Conheça algumas tendências sustentáveis para a construção civil

Da projeção à execução do projeto, as tendências sustentáveis podem ser aplicadas em todo o processo construtivo. Isso porque, atualmente, boa parte das principais inovações da indústria da construção envolvem soluções sustentáveis.

Ligadas na maioria das vezes em elementos como economia de água, energia e materiais, as tendências sustentáveis promovem diversas mudanças em todo o sistema construtivo. Confira algumas delas, que devem contribuir com o direcionamento de práticas para uma construção mais sustentável:

Automação Predial

A automação e supervisão predial é uma tendência sustentável envolta por muita idealização. Isso porque muitos imaginam, pensando em filmes futurísticos, que a automação predial é proposta a partir de casas inteligentes nas quais é possível acender luzes ou abrir janelas batendo palmas ou através de controles remotos.

Esta tendência vai muito além disso e mostra como estamos conectados através de ferramentas, sistemas e gadgets tecnológicos que podem nos ajudar a economizar energia e água, por exemplo.

Há grandes possibilidades de automação, indo além de elementos básicos como luzes e janelas, mas também englobando áreas comuns, portões, sistemas de telefonia, halls. Novas propostas de automação são criadas constantemente e, assim, cada vez mais é possível associar essa tendência a diversos elementos de um sistema predial como, por exemplo, a otimização dos gastos de energia.

Materiais de construção ecológicos

A construção civil demanda anualmente de 4 a 7 toneladas de material por habitante. Esse número mostra como o mau uso desses recursos pode trazer grandes impactos ambientais. Com os diversos materiais inovadores com princípios sustentáveis, pode-se fazer escolhas inteligentes que reduzam esses impactos.

Esses materiais passaram a se desenvolver mais graças às técnicas digitais de produção, como as impressoras 3D. Além desses materiais, novos biomateriais são empregados, desenvolvendo opções de materiais até mesmo com algas e fungos.

Tais inovações envolvem também combinações atualizadas de produtos já existentes. A “madeira laminada e colada” para edifícios com paredes e pisos estruturais de madeira, e os concretos de resistência ultraelevada são outros exemplos disso.

Indo mais além, existem ainda soluções que envolvem “materiais de gradação funcional”, os “bioinspirados”, isso sem mencionar os vidros e concretos autolimpantes, superfícies frias duráveis e centenas de outras opções.

Como analisar a grande quantidade de opções?

Considerando a abrangência das opções sustentáveis para um projeto da construção civil, a escolha dos materiais ainda é negligenciada. Muitas vezes são usadas soluções e critérios padrões que desconsideram o objetivo da edificação, o ambiente onde ela está localizada e seu público-alvo.

Sendo assim, é preciso avaliar diversos fatores ao escolher os materiais verdes. Considerar a relação entre kg de material x unidade funcional x durabilidade x impacto é um índice muito importante para a seleção. Com um diagnóstico e avaliação especializados do uso e necessidade de uso desses recursos, é possível desenvolver o mercado dos materiais ecológicos e aumentar sua oferta.

Aproveitamento de água pluvial

Essa técnica é uma excelente solução para os problemas de escoamento da água, escassez e degradação de seu escoamento. Isso porque o aproveitamento de água pluvial tem como objetivo a captação e uso de água pluviais para fins potáveis e não potáveis.

Seu funcionamento depende da precipitação da água em um reservatório ou cisterna, responsáveis pelo armazenamento hídrico. Para o sistema funcionar, ele precisa incluir três processos: a coleta, armazenamento e tratamento do recurso.

Num momento em que temos na sociedade um grande conflito entre a preservação do meio ambiente e a expansão urbana, essa solução mostra como as águas pluviais podem não ser um problema. Ao invés de relacionar a chuva às enchentes, ela passa a ser manejada a favor do abastecimento de edificações.

Cobertura Verde

A plantação de grama no topo das construções é uma das tendências sustentáveis que reverte as desvantagens da urbanização. Isso porque essa técnica pretende reestabelecer o ciclo hidrológico existente antes das cidades serem todas impermeáveis, filtrando assim mais água.

A aplicação da cobertura verde pode ser uma parte constituinte dos sistemas para aproveitamento de água pluvial, já que a grama ajuda na filtragem da água da chuva, reutilizando este recurso de forma mais eficiente.

Com os telhados verdes, é possível percolar a água da chuva. A passagem da água pelo telhado verde pode melhorar sua qualidade, pois a grama absorve os poluentes da natureza e também pode neutralizar a chuva ácida. Assim, tais projetos contribuem de forma direta em centros urbanos pela remediação hidrológica.

Um projeto de telhado verde também é bastante vantajoso para um empreendimento, pois o baixo valor para sua aplicação podem reduzir os custos da obra. Fora os benefícios financeiros, sua aplicação também pode ser considerada um isolante acústico, minimizando a poluição sonora das ruas.

Dando visibilidade às tendências sustentáveis no Brasil

Nacionalmente, ainda temos muito o que progredir em relação às tendências sustentáveis e à sua aplicação na construção civil. O Congresso Brasileiro de Construção Sustentável e a Green Council Brasil, por exemplo, apresentam uma visão multidisciplinar que incentiva e propõe diretrizes em benefício do desenvolvimento da construção sustentável no Brasil.

Vivemos ainda um momento em que dependemos de políticas de incentivo à produção e ao consumo de soluções sustentáveis. Além disso, é preciso disseminar tendências, serviços, experiências e cases de sucesso sobre a construção sustentável.

Em longo prazo, o Brasil deve ser capaz de assegurar o equilíbrio entre a proteção do meio ambiente, a viabilização do crescimento econômico com inclusão social e a promoção da justiça ambiental.

Projetando soluções sustentáveis em um sistema predial

O mercado se altera de forma rápida e dinâmica. Por isso, é preciso estar atento a quais processos e tendências sustentáveis devem ser incluídos ao desenvolver projetos na construção civil.

A Projelet ECOM incentiva o mercado a tomar ações que a longo prazo que gerem melhorias para a sociedade e ao meio ambiente, buscando a justiça ambiental e a valorização de práticas sustentáveis na construção civil.

Category:
  

Leave a Reply

Your email address will not be published.

quatro × três =