O futuro da construção civil

By md 3 anos agoNo Comments

Com implantação da tecnologia BIM, Projelet mira o aperfeiçoamento e a praticidade nos projetos

Até uma década atrás, estava apenas no campo das ideias uma tecnologia estruturada e específica que otimizasse o trabalho de projetistas de escritórios de engenharia e arquitetura. Os projetos baseados em desenhos ofereciam uma quantidade de informações limitada. Quando necessários, os ajustes correspondiam a desafios homéricos de recálculo e, em determinados casos, à readequação nos vários sistemas que compreendem uma obra.

Os anos 2000 inauguraram um novo momento para a construção civil e deram contornos ousados ao futuro. O surgimento da tecnologia BIM (Building Information Modeling ou Modelagem de Informação da Construção) quebrou paradigmas e tornou possível o acúmulo de informações ao longo de todo o ciclo de vida de uma obra. Além de oferecer dados quantitativos atualizados e precisos, a tecnologia articula sistemas, minimizando a possibilidade de erro.

Os benefícios para a cadeia da construção civil são incontáveis, é o que defende o presidente da Associação Brasileira de Engenharia de Sistemas Prediais, Regional de Minas Gerais (Abrasip-MG), Breno de Assis Oliveira. “Destaco a confiabilidade das informações contidas em um projeto, a compatibilização constante e a necessidade de comunicação maior entre as partes/disciplinas envolvidas. Há também ganhos para quem desenvolve engenharia e arquitetura, pois os modelos permitem procedimentos mais automáticos no processo de projeto, como a emissão de quantitativos, elaboração de cortes, detalhes e vistas a partir de poucas operações, entre outras vantagens”, detalha.

No Brasil, embora muito se discuta o uso da tecnologia, a aplicação da mesma ainda é incipiente. “O consenso existe: a plataforma chegou para ficar. Mas alguns desafios ainda fazem com que a construção civil apresente receio em abraçar de uma vez o processo de modelagem computacional”, aponta Oliveira. Um dos principais pontos que impedem a popularização do sistema é a incompatibilidade entre as normas prediais brasileiras e os processos do sistema BIM. “A despeito da utilização de um ‘padrão mundial’ para intercambialidade entre arquivos BIM, observa-se que esta situação não está totalmente garantida”, pondera Oliveira.

Se em termos de Brasil o BIM é um recurso ainda não muito utilizado, o que dizer de Minas Gerais? Segundo o presidente da Abrasip-MG, o mercado estadual sinaliza interesse pela tecnologia, embora as experiências aconteçam de forma isolada, com cada empresa aderindo a metodologias e estratégias próprias de implantação.

De olho no futuro e na expansão de mercado, a Projelet iniciou, em agosto de 2013, a inserção da tecnologia BIM em seu escritório. Foram adquiridas duas licenças do programa e computadores mais potentes. Além disso, os colaboradores passam por treinamentos de capacitação interna. “Fazemos reuniões sistemáticas, nas quais explicamos como se dá o funcionamento dessa tecnologia, e acompanhamos a rotina na empresa. Hoje estamos dando prioridade às áreas elétrica e hidrossanitária”, explica o BIM manager da Projelet, Matheus Matos.

A empresa Best Software, de São Paulo, responsável pelo treinamento dos colaboradores presta consultoria à Projelet. Sempre que há alguma dúvida, elas são encaminhadas e logo respondidas. A Best Software realiza também visitas à empresa mineira, acompanhando os processos de implantação do sistema junto aos colaboradores.

Matheus acredita que a tecnologia possa ser fundamental para que a Projelet se destaque e marque presença no concorrido mercado de São Paulo, que conta com maior número de empresas que empregam o sistema. Para o BIM manager, não resta dúvida sobre a consolidação da plataforma. “O BIM é uma tendência. Há muitos atrativos para o projetista, para o contratante e para o cliente final, pois a qualidade do projeto é muito maior. A fase de projeção ficou mais rica e traz a realidade de como será a obra com mais fidelidade. Isso é um avanço enorme”, entende.

A Projelet já elaborou um projeto piloto utilizando a plataforma. A expectativa é que, já em 2015, a empresa aperfeiçoe seus serviços, oferecendo projetos ainda mais completos e detalhados por meio da tecnologia BIM.

Category:
  News

Leave a Reply

Your email address will not be published.

2 × 4 =