História, tecnologia e sustentabilidade na Praça da Liberdade

By md 2 anos agoNo Comments

Atenção para a conservação de cada detalhe da construção e liberdade para propor o que há de mais moderno em termos de tecnologia de instalações e sustentabilidade, essa é uma equação sobre a qual boa parte da nossa equipe tem se debruçado nos últimos meses. A partir de uma parceria com a equipe do escritório Arquitetos Associados, a Projelet assumiu a missão de desenvolver todo o conjunto de instalações que integrarão casarões do início do século passado a duas modernas edificações, cujo terreno ainda está sendo preparado.

O Solar Narbona e o Palacete Dantas, imponentes construções localizadas à direita do Palácio da Liberdade, estão sendo restaurados e ganhando novos prédios anexos. A área com mais de 4mil m2, na intercessão das ruas Sergipe, Santa Rita Durão e Avenida Cristóvão Colombo, será a nova sede do espaço cultural OI Futuro, atualmente instalado na Av Afonso Pena, 4001. Com espaços para exposições e espetáculos de teatro, dança e música, constituirá mais um importante elemento cultural da Praça da Liberdade.

Tecnologia a serviço da conservação histórica

Para atender às especificidades de cenotecnia, a equipe Projelet dedicou-se a desenvolver um projeto elétrico de alta complexidade cuja central técnica requereu a construção de um cômodo de 85m2. “O projeto prevê a instalação de um Grupo Motor Gerador de 450KVA que atenderá a todo o empreendimento em caso de faltas de energia da concessionária ou até mesmo em horários de pico. Há também um nobreak com potência de 165KVA, que poderá garantir o atendimento de cargas sensíveis, a serem instaladas no Museu e Galeria”, exemplifica o diretor da Projelet, Alexandre Souza.

Diante da grande complexidade dos circuitos, os cômodos e áreas técnicas foram modelados em Revit. A inovação é fruto de investimentos que a Projelet tem desenvolvido com o intuito de se preparar para o uso da tecnologia BIM em seus projetos. “O projeto modelado em Revit é especialmente útil em edificações complexas, pois facilita a identificação dos circuitos pelas equipes de projeto e de campo”, justifica Alexandre.

Por um futuro sustentável

A equipe teve também o desafio de adequar as instalações às diretrizes do Leed, selo verde concedido a edificações que seguem padrões internacionais de sustentabilidade. Já foram entregues os projetos elétrico, cabeamento estruturado, SPDA, alarme de incêndio, hidrossanitário e incêndio. O próximo será o CFTV.

O projeto hidrossanitário, por exemplo, possui elementos essenciais para promover o uso sustentável do espaço. Foram projetados sanitários a vácuo, que geram uma economia de pelo menos 30% em relação aos sistemas de descarga comuns e também telhados verdes para os novos prédios do complexo, cujos benefícios incluem estabilidade térmica do ambiente, absorção da poluição sonora e retenção da água da chuva.

Category:
  News

Leave a Reply

Your email address will not be published.

dezenove + cinco =