Engenharias e arquitetura: projetos de sistemas prediais no BIM

By Analista Comercial 11 meses agoNo Comments
sistemas prediais

Sabemos que a integração entre profissionais da engenharia e da arquitetura é uma tendência cada vez maior. Quando se trabalha com o BIM, a união entre as duas áreas é essencial. Isso porque, na construção de sistemas prediais, o trabalho entre essas equipe traz resultados mais precisos.

A viabilidade técnica, que ficava como segundo plano para os arquitetos, também passa a fazer parte do processo. Assim, o sistema construtivo e as soluções para os projetos dependem tanto dos engenheiros quanto dos arquitetos.

Aos profissionais das duas áreas é habitual o trabalho com tela compartilhada e desenvolvimento simultâneo de projetos. O post de hoje é para você que tem interesse em entender como a atuação conjunta dos profissionais da arquitetura e da engenharia traz vantagens para os mais diversos tipos de instalações.

É hora de conhecer algumas aplicações práticas do BIM que beneficiam sistemas prediais, como a projeção e construção de edificações completas e as análises de sustentabilidade e consumo de energia.

Benefícios do trabalho conjunto no BIM

  • Equipes são mais integradas e composta por representantes de todos os principais níveis
  • Foco no trabalho colaborativo
  • As informações são compartilhadas abertamente
  • Antecipação de mudanças e adequações
  • Riscos gerenciados de forma coletiva e divididos entre os participantes
  • Sucesso na construção de sistemas prediais é diretamente relacionado e condicionado ao sucesso do trabalho em equipe
  • Estimula, dá suporte e promove o compartilhamento de ideias

Conheça algumas situações em que o trabalho coletivo entre engenheiros e arquitetos no BIM trazem benefícios:

Edificações Complexas

Desenho das edificações

A tendência à complexidade em construções é cada vez maior, uma vez que a adoção de formas curvas, orgânicas e até mesmo de componentes móveis por arquitetos  em sistemas prediais é progressiva. Na hora de projetar, se não bem gerenciados, os desafios em busca da complexidade podem criar problemas de diversos tipos. Por isso, é importante desenvolver uma boa coordenação espacial de um projeto, facilitando por exemplo, a organização das diversas disciplinas e instalações que existem em um sistema predial.

Nesse sentido, o BIM se apresenta como boa ferramenta a fim de simplificar a projeção. Em referência à modelagem digital, o fluxo de trabalho é facilitado graças à automação possibilitada pelo software. Por meio dela, é possível modelar estruturas complexas, equalizar interferências e criar diretrizes ao projeto de forma detalhada, refinando o produto final.

Isso porque a possibilidade de uso do 3D economiza tempo, antes dedicado à produção de desenhos 2D e em suas revisões. Assim, a projeção de geometria complexa tem processos otimizados e evita erros e facilita a compatibilização do projeto.

Coordenação Geométrica

A viabilização da montagem e construção de projetos de geometria complexa pode gerar trabalho redobrado, com recálculos ou retrabalhos. A fim de evitar isso, evidenciamos a necessidade do trabalho conjunto entre arquiteto e engenheiro na elaboração de soluções e lógicas para reger a geração de elementos na construção de sistemas prediais.

Com o auxílio da plataforma BIM, enfrentar as condições de execução desafiadoras vêm se tornando mais simples. É mais fácil entender e seguir os critérios estabelecidos pela equipe de arquitetos, mesmo que cada área em um sistema predial de geometria complexa seja singular e possibilite a boa organização entre as distintas instalações prediais.

Assim, um profissional da engenharia consegue gerar geometrias de forma mais eficiente, integrando sistemas elétricos, hidrossanitários e outros, sem prejuízos ao projeto original. Isso traz melhorias gerais à construção civil: beneficia-se assim o planejamento de sistemas prediais, viabilização de seus projetos e execução das suas obras.

Eficiência Energética em sistemas prediais

Mais da metade da energia usada em países desenvolvidos é recorrente dos edifícios. Por isso, profissionais da construção civil devem considerar formas para diminuir o impacto ambiental dos sistemas prediais que projetam e constroem.

Pensando nisso, algumas das aplicações práticas do BIM podem ser úteis quando se busca desenvolver projetos sustentáveis. Os modelos multidisciplinares do BIM facilitam tomadas de decisão e análises, graças à sua riqueza de dados e representações digitais.

Ao projetar uma edificação

Para os projetistas, um ponto importante a se decidir é a orientação da edificação. Considerando a direção do nascer do sol e uma análise da incidência de luz durante o dia, é possível otimizar o gasto com energia elétrica e pontos de luz.

Por exemplo, edifícios de vidro implicam diretamente no gasto de energia. Assim, além de ser uma tendência da arquitetura, eles podem ser sustentáveis. Ao mesmo tempo, dependendo do vidro, podem gerar mais gastos no verão com sistemas de climatização e ar-condicionado.

Com base nesse exemplo, é preciso manter o pensamento e foco na sustentabilidade durante todo o processo da construção civil. Do início ao fim, os projetos precisam ser alinhados nesse objetivo comum.

Análises de consumo de energia

As especificações de sustentabilidade podem influenciar muito nos projetos, otimizando o uso de recursos, promovendo, por exemplo, o aproveitando das águas da chuva e até mesmo gerando energia. Para desenvolver isso, analistas especializados em instalações têm bastante trabalho ao lado de toda a equipe da construção civil.

Para se ter uma noção, uma avaliação como o Selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) de sustentabilidade é usada em 23% dos usos do BIM. Para obter determinado nível dessa certificação LEED, é preciso alcançar certas alterações que geram menos impactos ambientais em um sistema predial.

Com a modelagem de todos os aspectos da sustentabilidade de uma edificação, é possível simular e definir soluções e alternativas para a criação de edificações sustentáveis e com alternativas que não agridem o meio ambiente.

Para isso, são feitas diversas avaliações de consumo de energia e análises preliminares do comportamento da edificação. Esses processos são cada vez mais comuns em grandes sistemas prediais. E, dependendo de em qual fase da construção civil ela é desenvolvida, ele aplica diversas ações e mudanças para a atuação de toda a equipe de arquitetos e engenheiros.

Recapitulando: arquitetura e engenharia no BIM

Elaborar de forma integrada diversos projetos dentro da construção civil é, na atualidade, uma realidade importante e inevitável para a construção civil. Ainda, quando se fala no uso da tecnologia para a construção, como ao utilizar o software BIM, a adaptação a trabalhos em conjunto é essencial.

A necessidade de envolver grandes equipes para promover soluções mais eficazes traz a nós um desafio: a oportunidade de desenvolver os profissionais brasileiros. Assim, mantemos a busca pelo desenvolvimento das demandas atuais da construção civil.

A Projelet ECOM, em sua rotina com o suporte da plataforma BIM, valoriza o trabalho em equipe. Sabemos o valor dessa colaboração na hora de desenvolver projetos complexos. Por isso, transformamos essa necessidade em uma oportunidade para nos tornar uma empresa cada dia mais competitiva.

Category:
  BIM

Leave a Reply

Your email address will not be published.

cinco + 10 =